domingo, 17 de setembro de 2017

A Guerra dos Origamis.


Regras improvisadas para um jogo mais improvisado ainda.

Dia fraco no escritório e o chefe saiu? Em casa e nada pra fazer? Marcou RPG e só chegou um jogador?

Você vai precisar de 4 folhas de papel sulfite, uma caneta (ou lápis ou qualquer coisa que o valha) e uma régua.

Em uma das folhas de sulfite faça linhas verticais e horizontais usando a largura da régua, aproximadamente 3 cm. Pronto, seu tabuleiro está concluído. Se ficar com uma fileira de casas um pouco menor, tudo bem, use assim mesmo.

Pegue as duas folhas restantes e faça essas operações para cada uma delas no meio verticalmente e depois horizontalmente, corte em 4 nas marcas. Você tem 4 retângulos. Com uma delas faça um tsuru (instruções), com a outra um barquinho (instruções) com a terceira faça um sapinho (instruções) e com a última faça uma pirâmide (instruções). Se você tiver folhas coloridas use cores diferentes, caso contrário só rabisque um origami de cada com sua caneta mesmo.

Posicione a folha verticalmente entre os jogadores. Coloque na casa 4, da esquerda para direita, na menor medida da folha a pirâmide, ela é sua base, ela não se move. Coloque em sua esquerda e direita as outras peças, escolha as posições, o outro jogador faz o mesmo.

Estatísticas das peças:
- Tsuru anda 3 casas e tem 2 pontos de vida.
- Barco anda 2 casas e tem 3 pontos de vida
- Sapo anda uma casa e tem 4 pontos de vida.
- Pirâmide não sai do lugar e tem 5 pontos de vida.
 
A rodada do jogo é resolvida em 3 partes.
1 - Movimentação: mover uma das peças.
2 - Conflito: peças adversárias adjacentes estão em conflito, uma rolagem por conflito (descrito abaixo). Caso aconteça de mais peças estarem em conflito na mesma batalha, cada conflito é feito separadamente.
3 - Ataque à pirâmide: Se uma peça inimiga estiver adjacente à pirâmide e não está em conflito com outra peça ela está atacando a Pirâmide. A pirâmide não é capaz de atacar, ela sofre 1 ponto de dano por rodada quando é atacada. Se chegar a Zero ela foi destruída.

Em cada rodada um jogador move uma peça, se elas se encontrarem adjacentes com alguma peça do jogador adversário elas entram em combate ao final do turno. O combate é resolvido com Jokenpô. Quem ganha causa 1 ponto de dano na peça adversária, no caso de empate ninguém causa dano. Em cada resolução de rodada só é feito um teste para cada conflito.

Se houverem mais peças em conflito deve se usar a ordem de movimento, do maior para o menor. Tsuru, barco, sapo e por último o dano causado na pirâmide. Use a ordem do atacante para resolver o conflito.

Para evitar discussões, cada jogador uma um pedaço de papel escrito Tsuru 2, Barco 3, Sapo 4 e Pirâmide 5 para anotar os danos tomados durante o jogo.

O objetivo do jogo é destruir a pirâmide inimiga ou destruir todas as peças do adversário.

Pronto, um jogo improvisado, com regras improvisadas e baseadas em um sonho que tive de ontem pra hoje. Se alguém testar deixe nos comentários os resultados. Amanhã publico as regras avançadas. (não estou brincando, realmente pensei em regras avançadas para isso.

sábado, 9 de setembro de 2017

Filmes de Agosto

Sei que estou atrasado, até aprece que desisti desse blog, mas não, estamos ai de volta.

After Porn Ends (2012)
http://www.imdb.com/title/tt1291547/
Li no Facebook que o tempo médio de vida de uma atriz pornô é de 37 anos, me soou meio absurdo, e como sempre, a minha curiosidade e falta de foco causaram um tempo de pesquisa sobre a fonte de afirmação, achei apenas isso: http://danielrjennings.org/TheAverageLifeExpectancyOfAPornStar.html 
Claro que não faz sentido, a lista tem 129 nomes, se em toda a indústria do pornô só tivéssemos 129 atrizes e atores estaríamos na era mais puritana de toda a história da humanidade. E mais uma coisa, entre os nomes eu reconheci Wendy O. Williams, que realmente se matou com um tiro aos 48 anos em 1988, mas ela nunca foi atriz pornô, ela era a vocalista do Plasmatics. Mas como efeito secundário da pesquisa descobri a existência do After Porn Ends, e que estava n oNetflix. Um documentário bastante interessante sobre a vida de atrizes e atores pornô, antes e depois de suas carreiras. Depoimentos bastante comoventes, recomendo tanto o 1 como o 2. 



The Final Girls (2015)
Assisti esse filme por engano, tinha escutado em um podtrash sobre o filme Final Girl, fácil de confundir. The Final Girls segue a linha do último Grande Herói com todos os clichês do gênero, é pouco pretensioso e bastante divertido. Para aqueles que gostam de filmes como Sexta-Feira 13 recomendo esse filme. 



Sky Captain And The World of Tomorrow (2004)
http://www.imdb.com/title/tt0346156/?ref_=nv_sr_1
Eu amo esse filme, mas não sei dizer se ele é bom. è uma insanidade de clichês Diesel Punk com toda uma estética da época, e é claro que foi um fracasso. Sky Captain é um desses heróis infalíveis, comuns dos pulps dos anos 20 e 30, ele, é claro, salva o mundo. Basicamente uma grande aventura de exploração, um romance água com açúcar com uma repórter, um triangulo amoroso e tudo mais que se espera de um livrinho aventuresco. Não se recomendo, veja por conta e risco.  


Plastic city (2008)
http://www.imdb.com/title/tt1054119/?ref_=nv_sr_1
Nossa, que merda de filme. As vezes eu cismo com um filme ou uma lembrança e fico martelando até conseguir alguma informação. Lembrei de Plastic City, de que foi muito falado na época, quase 10 anos atrás, e que o filme sumiu. Deu um trabalhão pra achar, e só foi colocando a mão no bolso, comprei o DVD usado no mercado livre. Eita filme ruim, mas ruim de doer mesmo. Não faz sentido, interpretações horríveis, história que nem dá pra entender, uma lástima. 


Irma Vapi: o retorno
http://www.imdb.com/title/tt0438916/?ref_=nv_sr_1
Sobre a remontagem da famosa peça, o excelente elenco segura o filme, mas o texto não é tão bom assim, e o elenco novo é bem mais fraco. Mesmo assim ainda vale assistir. 


Reza a Lenda (2016)
http://www.imdb.com/title/tt5026038/?ref_=nv_sr_1
O cinema nacional cometendo erros universais. Já é um avanço. Uma premissa ótima, um visual interessante, mas que se perde em clichês, personagens pouco significativos, texto mal construído e uma certa relutância em assumir o lado mais fantasioso. 



The Breed (2001)
http://www.imdb.com/title/tt0265104/?ref_=nv_sr_1
Exposition e roteiro ruim. Uma história meio sobrenatural, meio cyberpunk e meio retro. Até tem uns visuais interessantes, mas personagens de motivação esquisita, um protagonista inexpressivo e um co-protagonista canastrão e clichê deixam o filme pior do que só sua história. A única coisa que vale a pena ali é a Bai Ling.  


Pipocão, aventura e filme de exploração de época, divertido e sem muitos rodeios, devia ter visto no cinema.


The Vampire Lovers (1970)
http://www.imdb.com/title/tt0066518/?ref_=fn_al_tt_1
clássico do terror gótico dos anos 70, uma história simples, bem contada, um clássico do gênero que vale ser visto. Lembrem-se: filme antigo de vampiros é diferente dos Blades da vida. 


What´s Up Doc?
http://www.imdb.com/title/tt0069495/?ref_=nv_sr_1
Uma coisa interessante acontece, cada geração escolhe alguns ídolos da geração anterior para odiar. Nos anos 90 as vítimas eram Chevy Chase e Barbra Streisand. Mais ou menos com Nicolas Cage hoje em dia, ou como foi com Robin Williams, mas como isso deu uma baita merda meio que esquecemos o quanto ele era criticado. Um ator mais velho que perde relevância com a geração atual, e isso acontece o tempo todo, passa por isso, as vezes mais, as vezes menos, até que ele ou ela faz um bom papel num novo filme, cai no esquecimento ou morre. Não foi diferente com Barbra Streisand. Claro, caí na pilha quando era mais jovem, mas revendo What´s Up Doc? percebi que não é bom ficar com esse ódio e fuçar as coisas por conta própria. Não só o filme é excelente como a Streisand funciona perfeitamente nele. Não acreditem no que dizem para vocês crianças, escolham seus filmes e atores por vocês mesmos.  



Ghost in the shell (2017)
http://www.imdb.com/title/tt1219827/?ref_=fn_al_tt_1
Visual lindo, uma bela atriz que parece muito com a personagem original, cenas inteiras copiadas do anime, mas não funciona. Parece que todos os envolvidos estavam ali seguindo cartilha, o filme não chega a ser ruim, mas falta alma a ele. 



Ghost in the Shell (1995)
http://www.imdb.com/title/tt0113568/?ref_=nv_sr_4
Tive que rever logo após acabar de ver o filme. Muitas cenas realmente foram copiadas e até visualmente mais bem trabalhadas no filme, mas aqui a coisa é mais intensa, tem alma por assim dizer. o anime é frenético e se resolve bem rápido, até meio jogado quando chega perto do final. Mas, mesmo assim, funciona mais do que o filme. 

Power Rangers (2017)
http://www.imdb.com/title/tt3717490/?ref_=nv_sr_1
E pois é, tudo muito sério, muito trabalhado, todos os personagens desenvolvidos, mas ficou chato. Não funcionou para mim toda essa seriedade, faltou ação, faltou Power Ranger, parece que o filme estava com vergonha de ser um filme sobre 5 gatosos com roupas colã enfrentando criaturas do espaço. 



Tokugawa Irezumi-Shi: Seme Jigoku  (1969)
http://www.imdb.com/title/tt0142920/?ref_=nv_sr_1
Filme errado, cinema japonês dos mais esquisitos, recomendo com cautela, veja por conta e risco. 

Alguém se lembra da terceira onda do ska?


Ska é aquele gênero que quem fala que reggae veio do nada nunca ouviu falar, também é a mesma galera que ignora que o mundo começou antes deles nascerem.



Uma coisa que eu acredito é que as coisas mudam, mas não tanto assim, estamos fadados a cometer os erros dos nossos pais. Nem digo isso no sentido mais particular, mas no geral, como geração. Enquanto éramos adolescentes falavam pra gente: Sua geração é uma geração perdida, não presta, está estragada e esses games violentos vão acabar com a sociedade.

E antes do games eram os RPGs, e antes os quadrinhos, e de tempos em tempos os filmes violentos, e de vez em quando os animes, ou os desenhos animados. Toda geração adolescente e pré adolescente é o sinal do apocalipse, o fim da sociedade como nós a conhecemos, nós já fomos essa geração, com nossos tamagotchi, fluffies, e molas malucas. Mas o tempo passa o apocalipse não vem, a sociedade  continua ai e agora é a vez da molecada com seus spinners e serem os algozes do mundo.



Sim, eu acho o spinner um brinquedo retardado, mas um fluffy também era. Nós crescemos e a vida continua, funciona assim.

Os celulares não acabaram com a sociedade, a MTV acabou, pelo menos aquela com música, e a sociedade não acabou e tudo continua ai.

Mas e o Ska? O que tem a ver com isso?



O ska é aquele gênero musical que os caras que insistem que reggae nasceu da terra desconhecem, tudo bem, cada um que fique com sua ignorância, não vou julgar isso. (Acho que já o fiz, mas anyway), o ska teve 3 ondas, sem detalhar as duas primeiras e mais importantes, vamos para a terceira, e até o momento última.



Em meado dos anos 90, muitas bandas começaram a usar metais em suas músicas, um monte de instrumentos de sopro, um ritmo já um pouquinho esquecido, o ska. Foi uma febre, dezenas de bandas, todas musiquinhas alegres, acho que nem dava pra ser diferente, e depois a coisa foi esmaecendo, não foi com um baque, foi de pouquinho e é difícil dizer quando acabou essa onda, quase ninguém se importou, musicalmente nem foi tão importante assim, em meio a coisas como o fim do grunge e o começo de outros movimentos nem notamos a terceira onda do ska acabar. Eu também não notei, só me dei conta, só lembrei mesmo algumas semanas atrás tentando lembrar do Save Ferris do post anterior.



Um movimento musical que explodiu e acabou, já vimos isso acontecer várias vezes depois do ska, que nem chegou aos anos 2000, já vimos isso acontecer antes também e veremos mais vezes. Como eu disse, as coisas mudam, mas nem mudam tanto assim.





domingo, 13 de agosto de 2017

Salvando Ferris


Ando numa vibe incrivelmente nostálgica, mais do que o meu normal. É uma busca idiota atras da outra. Eu sei, minha vida é chata, sim, sem nenhuma grande resolução ou feito, uma estagnação total, então me volto para o passado, especificamente o passado da cultura pop em que eu vivenciei.

Passei dias sismado em lembrar de uma banda, de um clip na verdade, sabia que tinha uma ruiva a qual eu achava linda na época e ela dirigia um ônibus, mais que isso, era uma música cover.

Depois de horas infrutíferas no google e vendo um monte de clipes e coletâneas no Youtube me ocorreu ao ver um clipe do Presidents of USA, era ska, sim a terceira onda do Ska, totalemnte esquecida. Uma busca por bandas de ska e cai na Wikipedia, bati o olho no nome da banda e tive certeza SAVE FERRIS.

Eis o resultado:

A música é um cover de  Dexys Midnight Runners, uma banda britânica com um histórico interessante, 3 discos e que eu só conhecço Come on Eileen. 



Cada busca é interessante em si, reaprendo algo, aprendo algo, de utilidade totalmente duvidosa, mas se a vida é pela inutilidade e pela dúvida a busca também é. Um amigo que tinha essa mania de pesquisar, colecionar e lembrar das coisas uma vez disse que o deus dos cães vadios nos protegia e guiava. Não acha que ele acreditava numa entidade ectoplasmática canina e sem ter o que fazer, mas a mensagem estava clara.

Achei um dos três clipes que me afligem a memória, agora tenho duas bandas pra pesquisar e escutar.  

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Filmes de Julho

Por alguns motivos, como o live action, só vi 2 filmes em julho, e um deles foi por tabela, por meus alunos estarem assistindo.

Procurando Dori

http://www.imdb.com/title/tt2277860/

Meh, bem menos interessante que o primeiro.


Homem Aranha: De Volta ao Lar.
http://www.imdb.com/title/tt2250912/

Esse sim! Acertaram um Homem Aranha no cinema, boa a ideia de não ser mais um filme de origem.


quarta-feira, 9 de agosto de 2017

respondendo comentários junho, julho e um pouco de agosto.


Respondendo aos comentários de junho, julho e um pedaço de agosto, agora numa formatação melhor. Repondo em vermelho. 
"Cães do inferno", porque não tem episódios completos desse desenho no YouTube?
Responda "feiticeira", " use sua bruxaria".
Também acharia ótimo que tivessem, e os xingamentos do Thundarr eram seu grande super poder.

Eu assisti todos os filmes com esse cãozinho mais fofo de todos que eu mais gostei foi no segundo filme! Mais não foi com esse da série o príncipe não ok? Foi com uma familia de duas crianças pequenas e que adoraram e acabaram por adotar mais uma que companheira do Benjy uma cadelinha muito linda e fofa!
Uma postagem que você vai gostar muito Raquel, saindo agora.

6 Embalagens para cada fascículo. Eu tive todos eles, tanto da cidade como do parque. Inclusive tinha varios fascículos repetidos, daria para montar uns 3 de cada. Me arrependo muito de ter jogado fora depois que enjoei de brincar.
Acho que isso encerra a discussão da quantidade de embalagens. Cadê a Nestlé pra relançar isso ein?
Seria fantástico se elaborassem uma nova versão desses fascículos. Claro que nos dias de hoje, não teríamos que trocar as embalagens, e sim cadastrar os códigos impressos nela no site da nestle, e receberíamos pelos correios. kkk seria legal!!!
Acabei de enviar uma sugestão para a Nestle, que pensem em retomar a ideia desse projeto. Quem sabe né, não custa tentar!
tomara que te escutem. Daqui a pouco vamos precisar fazer um abaixo assinado pra ter a Chocolândia de volta.

Tive a mesma impressão com Black Mirror ("esse povo nunca ouviu falar em além da imaginação?"), sem contar que Além da imaginação tinha estórias bem mais insólitas.
Quanto a sense8 eu nunca assisti, o tema simplesmente não me interessou.
Sobre Stranger Things eu adorei a série, mas tenho que confessar que saudosismo é minha kriptonita.
Eu assisti Sense8 antes de saber do que se tratava e gostei. o nome Straczynski nos créditos já foi suficiente pra me convencer. Adorava Capitão Power quando era criança e Babylon 5 é incrível. In Straczynski We Trust
Capitão Power eu deixava a fita no vídeo cassete para gravar, adorava a animação e o tema ser pós apocalipse.
eu também, eu também, até vi alguns episódios que estão perdidos pelo Youtube recentemente.

Lembra do Benji?


Impossível esquecer desse cachorro, meu sobrenome é benzi e era meu nome de guerra de guerra no colégio. Lá em casa podíamos alugar dois filmes por ida em locadora, e era escolhido pela ordem de sucessão, logo os primeiros mais velho escolhiam, sendo o terceiro na linha ficava a ver navios. Meu segundo irmão mais velhos sempre escolhia algo com animais (sorte que o primeiro sempre pegava star Wars ou algo de ficção), então vi tudo de Benji e lasie. Nada contra, tirando o drama era legal.
Benji marcou uma geração, mesmo nem sendo mais o cão original.

Excelente texto. Não conhecia esse ator canino.
obrigado.

Toxic Crusaders


Thanks for sharing my article! Much appreciated.
Thank you, great article.

Nos anos 80, todos gostavam de cavalos. Parte 5 (séries para TV)


Cara adorei tua série sobre cavalos!
obrigado

Block e tudo o mais


Muito importante parar (o que é raro nessa sociedade cada vez mais rápida) e refletir sobre a vida. Os sentimentos mais variados surgem, mas normalmente são de tristeza.
O texto passou bem o seu sentimento, e acredite: é um sentimento de muitas pessoas.
Obrigado, ainda bem que esse block já se foi faz um tempo.

Retrospectiva pessoal


Curti muito o Stranger Things. O clima do seriado (que é de época) é sensacional
Esse Midnight Diner parece ser muito, vi aqui um trecho e parece ser aquele tipo de série que serve para relaxar.
sim, é bem de boa de ver, drama água com açúcar, mas é muito boa mesmo, e tem todo um lado da culinária e cultura japonesa que não aparece com tanta frequência por ai.


The Hat Squad - Os Justiceiros


ADORAVA ESSA SÉRIE!!!!
Só o James Tolkan (o inesquecível diretor/xerife Strickland da Trilogia De Volta para o Futuro) já bota moral!!
Realmente muito bem feita!!

Teve um episódio que o bandido principal do filme parece ter sido pego por eles pela 1º vez, mas alguns homens (não lembro se eram seus advogados) livram a cara dele e daí então ele fala uma frase HILÁRIA para o Billy Warlock (Matt) que eu nunca mais esqueci:
"Eu só preciso de 100 metros!!! 100 metros. 100 metros...: UM GOLAÇO!!"

Cara... o Billy (Matt) FICOU ABSOLUTAMENTE POSSESSO!!! XD XD
Nesse episódio ele era o que mais queria ver esse cara preso!!
bom saber que tem mais gente que ainda lembra dessa série.


Liga de Mutantes

No 4shared tem alguns episódios no idioma original:

https://www.4shared.com/folder/cyDfjz1T/Mutant_League_-_Episodes__Movi.html
hey, obrigado.
De nada. Por favor, compartilhe...

E eu fiz um live action


O RPG... Ontem mesmo brincava com um amigo que se eu não tivesse apresentado o RPG a ele em 1994, provavelmente não seríamos de humanas. Comecei bem cedo, um irmão trouxe a ideia do colégio, com direito a miniaturas de chumbo mas sem os livros, por sorte no mesmo ano encontramos alguém nas férias que mestrava tagmar, e pasmem, eu tinha 8 anos. Na primeira oportunidade eu comprei o livro, era em português e barato para os padrões do dnd. Joguei o selo da gygax poucas vezes até 1994, quando me mudei para Bsb e conheci uma galera que além de jogar o mesmo falava de um novo jogo, o vampiro, daí foi com direito a live Actions, intrigas e romances. Engraçado que combinou com o período da minha vida, rock, meninas e fofocas. Nós anos seguintes joguei outras coisas, lobisomens, fadas e star Wars, cheguei até a participar do rage Bsb e do rio by Night, mas sempre senti falta do mundo de fantasia ou espada e feitiçaria. Nós anos de faculdade participei do projeto tagmar 2, e me lembro a última vez que joguei RPG ao vivo, foi vampiro idade das trevas em 2007, um ano antes de entrar para forças armadas. Nos anos seguintes pela mudança de foco, desânimo e distância das amizades joguei pela internet, conheci alguns retro clones e contribui recentemente com a tradução do dcc e o chamado do cthulhu, mesmo sabendo que não jogaria. Hoje totalmente afastado do hobby posso dizer que considero que joguei pela última vez em 2007, falta tempo, falta dedicação, e principalmente logística. Ótimo texto.
Obrigado.
Eu comecei com Hero Quest, e meio que nunca parei de fato. Hey, não sabia da parte das forças armadas, continua na carreira militar?


Highwayman


https://www.facebook.com/Memoria-TV-Cinema-915112058525444/

contato (PEÇA CATALOGO ILUSTRADO) magobardo@yahoo.com

filmes nacionais como O CARA DE FOGO, QUELÉ DO PAJEÚ, RITMO JOVEM (Marcio Greick) GREGORIO 38, ESQUERDINHA O BRAÇO FORTE DA LEI.. E MUITOS OUTROS rarissimos ;NOVELAS RARAS COMO DE CORPO E ALMA (DANIELA PEREZ), ZAZÁ, ANJO DE MIM, PECADO CAPITAL,CORAÇÃO SELVAGEM, BETTY A FEIA ...E MUIIITO MAIS (Programas da TV,auditorio,humor,MPB etc..)SITIO DO PICA-PAU AMARELO, MALHAÇÃO, Ficção rara como "TURISTA ESPACIAL".. PERRY RHODAN legendado ;serie como CENTENNIAL LEGENDADA, ...;desenhos como BRUCUTU, PINÓQUIO, JEM E AS HOLOGRAMAS, JORNADA NAS ESTRELAS, PINOQUIO JAPONES, dublados...
FILMES e series (desde 1940) ,fora-de-catalogo,todos os generos.. Dublagens antigas (AiC-SP, CineCastro,BKS, DublaSom..)

JOSE CARLOS NEVES - MESTRE HONORIS CAUSA ARTES MARCIAIS , BODYBUILDER, PERSONAL TRAINER...(VEJA MEU PERFIL)

abaixo um desenho meu a lapis de cor caran d ´ache #memoriatvcinema
...no perfil tem mais..

meu Canal Youtube https://www.youtube.com/watch?v=ukUEXSnIIOs&feature=youtu.be
https://groups.google.com/forum/#!forum/memoria-tv-cinema

meus desenhos,maquetes,esculturas,replicas de armamentos.. https://www.facebook.com/ARTE-Fant%C3%A1stica-193897540981420/
Bom material o seu. 

quarta-feira, 26 de julho de 2017

E eu fiz um live action


Jogar RPG é uma coisa que faço a muito tempo. Daria pra alguém nascer, servir ao exército, casar, e separar e pagar pensão. Em outras palavras, 24 anos. 

Claro que esse tempo não é regular, tive meus altos e baixos. Épocas do colegial que jogávamos sexta, sábado e domingo, ou quando eu chegava atrasado para jogar porque estava jogando em outra mesa. Também tiveram os momentos de desânimo com o hobbie, no período que eu meio que casei com a *****, também conhecido como o ano em que as Trevas tomaram a Terra, não joguei praticamente nada. Não tinha tempo pra isso, não era coisa de adulto e ela meio que odiava qualquer coisa que envolvia meus amigos. Fui um idiota por mais de um ano, mas um dia a gente acorda né. 

Tiveram outros altos e baixos como esse, mas um grande desânimo como aconteceu no início desse ânimo, sem falta de tempo, sem fatores externos foi novidade. Eu ia jogar, mas não conseguia prestar atenção no jogo, não lia nada sobre regras, níveis ou qualquer outra coisa assim.

Talvez fosse o momento de parar de jogar.

Uma coisa eu tinha certeza, aos 37 anos, tão impopular como costumo ser, se me afastasse da galera da mesa agora provavelmente não conseguiria arrumar mais gente para jogar. 

Então resolvi fazer a peregrinação: o que me motivava a jogar, precisava descobrir. Fiz uma longa maratona de filmes de fantasia dos anos 70, 80 e 90, aqueles filmes ruins de baixo orçamento que sempre me inspiraram a montar personagens e dungeons.   Assisti 27 filmes em 1 mês  https://pararobo.blogspot.com.br/2017/05/o-resultado-da-maratona-de-filmes-de.html

Outra coisa que fiz foi ler o livro Dados e Homens de David M. Ewalt. 

E eu achei o que tinha perdido, a diversão com o jogo.

Ok, então eu estava disposto a continuar jogando, isso não bastava. Percebi que só ir jogar era pouco para mim, precisava voltar a caçar livros em sebos, conviver com uma comunidade de jogadores e não só com a galera da mesa, precisava mestrar, gerar conteúdo e fazer algo grande.

Então desenterrei uma ideia, fazer um live action. 

Convenci o pessoal da minha mesa que era uma boa ideia, pelo menos eles começaram a comprar a ideia, depois que a coisa foi tomando forma eles começaram a entender a proposta, nenhum deles tinha participado de um live action. Achei que com muito esforço apareceriam umas 15 pessoas.

Passou de 30, o resultado foi melhor que eu esperava, mas não de onde eu esperava. Eu estava achando que alguns jogadores que eu conhecia por ai talvez se interessassem, mas isso não aconteceu. Mas, apareceu um cara do By Night, o que eu achava que já estava extinto desde o começo dos anos 2000. E com ele veio mais gente, e antigos amigos e conhecidos começaram a aparecer. E o dia do live chegou, achei que não daria conta, mas gostaram tanto que já pedem uma continuação, que deve acontecer. 

No fim achei a comunidade que procurava, contei uma grande história e mestrei um live action, praticamente a única coisa que não tinha mestrado na vida. O resultado foi muito melhor do que o esperado. 

Outro projeto que comecei a tocar é o Caboclo Dragon, textos em inglês para explicar a nossa cultura pop nacional e o RPG no Brasil para os americanos. Ainda engatinha, mas agora tenho mais tempo pra ele, o live consumiu quase que inteiramente duas semanas da minha vida. 

Outro projeto que retomarei é o RPG que usa dominó que comecei em 2003 e continua se arrastando. 

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Filmes de Junho

Mês que eu quase não vi filmes.

Mulher Maravilha(2017)

Muito bom, é a DC acertando no cinema.

Um filme bastante esquecido da Sessão da Tarde, Billie Jean quer justiça para seu irmão e acaba virando uma bandida adolescente pop star. 


Filme menor original do Netflix cheio de referências aos seriados antigos e com a coisa toda da confusão ator e personagem, bastante divertido, mas sem pretensões.

Um filme família com Robin Willians, legalzinho. 



Filme indie de época cheio de referências e sobre um garoto ganhando um campeonato de ping pong, totalmente despretensioso e cheio de referências, excelente trilha sonora.

|John Wick 2 (2017)
Exagero e matança, como o primeiro, e como deve ser. 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...